Saúde, Solidariedade Social

ACAPO/Algarve convida profissionais de saúde para Ciclo de Conversas online

A delegação do Algarve da ACAPO – Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal, tem vindo a promover um conjunto de iniciativas digitais como forma de minimizar os impactos do isolamento na população com deficiência visual na região e, sobretudo, neste tempo de pandemia que vivemos.

Depois de oito sessões do «Ciclo de Conversas Contra o Isolamento» dinamizado pelo Serviço de Psicologia, que abordou diversos temas relacionados com a qualidade de vida e bem-estar psicológico, chegou a vez de trazer à conversa temas relacionados com a saúde.

Ricardo Martins – um invisual, mas Grande Músico Algarvio e Amigo da Causa da Luta dos Invisuais pelo Tratamento Condigno e de Integração na Sociedade, Tantas Vezes Injusta para os diferentes, por questões der saúde, mas Iguais – porque Humanos!

O «Ciclo de Conversas com a saúde» terá início já no próximo dia 27, pelas 14h30, com regularidade quinzenal e fará igualmente recurso às plataformas digitais, convidando profissionais de saúde para abordarem diversos temas de interesse. É dirigido a pessoas com deficiência visual e seus familiares e já tem confirmados os seguintes convidados:

– 27 de maio (5ª feira): Próteses Oculares, pelo Dr. Alexandre Freitas, Protesista da Clínica Kykus Eyecare (Albufeira)

– 9 de junho (4ª feira): Covid 19 (inclui a apresentação do Guia Covid-19 – versão acessível), pelos alunos do Curso de Mestrado Integrado em Medicina da Universidade do Algarve

–  24 de junho (5ª feira): Gestação, Parto e Maternidade, pela Dra. Mónica Pina, Consultora de Lactação, Médica Internista, Clínica Planalto (Lisboa)

– 8 de julho (5ª feira): Reabilitação visual em Baixa Visão, pela Dra. Nádia Fernandes, Ortoptista na Clínica Topcare (Oeiras) e docente da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa

– 22 de julho (5ª feira): Dependências, pela Dra. Ernestina de Jesus, Psicóloga Clínica.

Os interessados em participar nestas sessões deverão inscrever-se através do seguinte formulário.

Em caso de dúvidas é favor contactar a Delegação do Algarve da ACAPO pelo e-mail: algarve@acapo.pt ou ligar para o número 289 806693.

Policia Marítima, Saúde

Queda acidental na praia da Falésia causa um ferido

Um indivíduo com cerca de 23 anos, de nacionalidade portuguesa, sofreu, ontem, uma queda acidental de uma falésia quando se deslocava de moto 4×4 na zona da praia da Falésia, no concelho de Albufeira.

O alerta foi recebido pelas 18h15, através do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC Lisboa), a informar que tinha ocorrido um acidente na praia da Falésia, tendo sido de imediato ativado para o local o piquete do Posto da Polícia Marítima de Albufeira.

Ao chegar ao local do acidente, constatou-se que a vítima tinha caído de uma falésia com cerca de 30 metros de altura e que apresentava várias fraturas nos membros superiores, tendo sido estabilizada e posteriormente transportada pelos Bombeiros Voluntários de Albufeira para uma unidade hospitalar.

A moto 4×4 onde seguia a vítima acabou por ser rebocada pelo tratocar da Polícia Marítima para fora da praia até junto da viatura de assistência.

No local, para além da Polícia Marítima e dos Bombeiros Voluntários de Albufeira, esteve presente uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação do INEM.

O Posto da Polícia Marítima de Albufeira tomou conta da ocorrência.

AMN

Educação, Municipalismo, Saúde

Município atribuiu um voto de louvor ao jovem nutricionista Gabriel Martins

O Município de São Brás de Alportel atribuiu um voto de louvor ao jovem nutricionista Gabriel Martins que recentemente integrou uma das mais conceituadas equipas de ciclismo mundial:  a Israel Start-Up Nation.

Formado na Escola Superior de Saúde da Universidade do Algarve e com mestrado em Treino Desportivo e Nutrição na Escola Universitária de Real Madrid Universidade Europeia, este jovem conta ainda no seu currículo com a colaboração na Unidade Camilo José Cela como investigador.

Com um percurso profissional internacional, este jovem tem-se destacado pela competência, persistência, determinação e espírito empreendedor que culminaram recentemente com a sua entrada no “World Tour” como nutricionista da Israel Start-Up Nation.

A competência, persistência, determinação e profissionalismo de Gabriel Martins, aliadas ao seu percurso profissional, são motivo de orgulho para o Município e para os são-brasenses e motivaram o executivo municipal a entregar no passado dia 2 de março, por meios digitais, um voto de louvor.

VOTO DE LOUVOR

Gabriel Martins

Nutricionista da equipa Israel Start-Up Nation

O jovem são-brasense Gabriel Martins integra como nutricionista uma das equipas de ciclismo de maior gabarito mundial – a equipa Israel Start-Up Nation – o que demonstra a sua competência, persistência e determinação, dignas de reconhecimento do município.

Gabriel estudou Dietética e Nutrição na Escola Superior de Saúde da Universidade do Algarve, fez o seu Mestrado em Treino Desportivo e Nutrição na Escola Universitária de Real Madrid Universidade Europeia na qual veio a dar conferências e foi investigador na Universidade Camilo José Cela.

Em Portugal, o seu percurso profissional passou, entre outras experiências, por ser nutricionista no EPIC SANA Algarve Hotel, BeFit Health Club e já em Espanha foi nutricionista da equipa de ciclistas Avimosa Chozas Team.

Empreendedor, Gabriel teve também experiência como “Speaker” na Academia Clínica do Dragão e na Bwizer, escreveu artigos para a especializada “PezCycling News”, e mais recentemente dedica-se à realização de poscast para a “Fuel The Pedal”.

Fruto de muito trabalho e dedicação no mundo da nutrição desportiva, chegou atualmente ao “World Tour”, como Nutricionista da Israel Start-Up Nation.

Reconhecendo a dedicação e o empenho deste jovem, que é bem o exemplo do mérito da juventude são-brasense, constituindo uma referência para as seguintes gerações, propomos ao executivo municipal, reunido em sessão ordinária de 02 de fevereiro de 2021, a atribuição de um voto de louvor a Gabriel Martins, cujo percurso profissional eleva o nome do município de São Brás de Alportel nacional e internacionalmente e orgulha a comunidade são-brasense.

Mais se propõe que este voto seja divulgado pelos meios informativos municipais e junto da comunicação social local.

CM S. B. Alportel

Saúde

Serviço Nacional de Saúde: CH Algarve e ULS Matosinhos são os Vencedores da Bolsa “Capital Humano”

A bolsa “Capital Humano em Saúde”, é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares [APAH], apresentada e lançada oficialmente em outubro de 2020, que conta com a consultoria técnica da Nobox e o apoio da Gilead Sciences, com o objetivo reconhecer e potenciar o capital humano do Serviço Nacional de Saúde [SNS], dotando os seus profissionais das competências necessárias para que promovam uma mudança positiva nas suas realidades, em particular no domínio da liderança da dimensão humana

Vencedores 2021 Bolsa Capital Humano

E OS VENCEDORES SÃO:

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é linkedin_vencedores_bolsa-APAH.png

Vencedores da bolsa “Capital Humano em Saúde”: CHU do Algarve e ULS de Matosinhos

Centro Hospitalar Universitário do Algarve [CHUA]

Desenhado como um potenciador da felicidade dos colaboradores, o “Centro de (Des) Envolvimento Humano para a Saúde”, com pólos no Sotavento e no Barlavento, pretende ser uma incubadora de projetos e ações que se desenrolam em torno de três eixos concretos: o Espaço  Potencial Humano, com ações de Acompanhamento Individualizado; o Espaço Pausa Consciente, com atividades e práticas integradoras para a saúde; o Espaço Somos Um, que integrará atividades formativas e de lazer que promovam o sentimento de pertença e potenciem o valor da equipa. Cuidar, valorizar, potenciar o fator humano, como forma de contribuir positivamente para o sentimento de pertença institucional, integrando o sentido de alinhamento organizacional – é este o objetivo do CHUA com a implementação deste projeto, que se inclui numa estratégia integrada de reconhecimento do precioso valor do Capital Humano, como âncora da missão do SNS, cuidar mais e melhor dos nossos utentes.

As candidaturas à bolsa “Capital Humano em Saúde” decorreram entre 15 de novembro 2020 15 de Janeiro 2021 tendo sido rececionadas um total de 16 projetos candidatos das seguintes organizações do SNS:

  1. CH Universitário de Lisboa Norte: “Hospital Digestive attraction and Crew Resource Management (HD_CRM). Como reter e capacitar talentos especializados em equipas multiprofissionais de um CRI de Gastrenterologia e Hepatologia no âmbito de uma estrutura organizacional hospitalar”
  2. ACeS Alto Ave: “REBORN: empoderar para o bem-estar”
  3. Hospital Dr. Francisco Zagalo [Ovar]: “HFZ-Ovar: Acreditar na mudança, para juntos fazer acontecer”
  4. ULS da Guarda: “Inovar, Comunicar e Agir”
  5. CH de Entre Douro e Vouga: “Química a várias mãos”
  6. ULS de Matosinhos: “O impacto da comunicação na motivação e na satisfação como fator crítico de sucesso no desempenho dos profissionais”
  7. ACeS Grande Porto VI – Porto Oriental: “CAPTAIN- CAPtar TAlento humaNo no Porto OrieNtal”
  8. ACeS de Cascais: “G.O.A.L.S. – Gerar e Optimizar Acção e Liderança em Saúde”
  9. CH Universitário do Algarve: “Centro de (Des)Envolvimento Humano para a Saúde”
  10. Hospital de Braga: “Absentismo no Hospital de Braga”
  11. CH do Médio Ave: “Kennedy upgrade – ask what your hospital can do for you & what you can give to your hospital
  12. ACES Lisboa Norte: “APPACES – A Par e Passo no ACES”
  13. CH de Setúbal: “Heart Beat
  14. ACeS de Loures-Odivelas: “ALÔ!! – Gabinete do Bem-Estar do ACeS Loures-Odivelas”
  15. CH de Vila Nova de Gaia/Espinho: “CHVNGE vs CHANGE”
  16. CH Universitário de Coimbra: “Familiar informado, profissional focado”

Face à elevada qualidade dos projetos candidatos o Júri presidido por Alexandre Lourenço, Presidente da APAH e que integrou os Senhoras(es) Bastonárias(os) da Ordem dos Médicos, Ordem dos Enfermeiros, Ordem dos Farmacêuticos e Ordem dos Psicólogos, não teve a tarefa facilitada.

Para efeitos de avaliação foram tidos em consideração os seguintes critérios, e as respetivas ponderações, conforme previsto no Regulamento da bolsa “Capital Humano em Saúde”:

  • Adequação do problema ao tema de capital humano [25%]
  • Eficácia potencial da solução para a motivação e desenvolvimento do capital humano [25%] 
  • Inovação da potencial solução [25%] 
  • Replicabilidade em outras instituições [25%]

E OS VENCEDORES SÃO:

Vencedores da bolsa “Capital Humano em Saúde”: CHU do Algarve e ULS de Matosinhos

Centro Hospitalar Universitário do Algarve [CHUA]

Desenhado como um potenciador da felicidade dos colaboradores, o “Centro de (Des) Envolvimento Humano para a Saúde”, com pólos no Sotavento e no Barlavento, pretende ser uma incubadora de projetos e ações que se desenrolam em torno de três eixos concretos: o Espaço  Potencial Humano, com ações de Acompanhamento Individualizado; o Espaço Pausa Consciente, com atividades e práticas integradoras para a saúde; o Espaço Somos Um, que integrará atividades formativas e de lazer que promovam o sentimento de pertença e potenciem o valor da equipa. Cuidar, valorizar, potenciar o fator humano, como forma de contribuir positivamente para o sentimento de pertença institucional, integrando o sentido de alinhamento organizacional – é este o objetivo do CHUA com a implementação deste projeto, que se inclui numa estratégia integrada de reconhecimento do precioso valor do Capital Humano, como âncora da missão do SNS, cuidar mais e melhor dos nossos utentes.

Unidade Local de Saúde de Matosinhos [ULSM]

ULSM, enquanto prestador de cuidados de saúde público com um Sistema de Gestão da Qualidade segundo a norma ISO 9001 implementado e certificado desde 2008, reconhece que são as pessoas o principal determinante para o sucesso. Ciente dos princípios e valores que visam elevar os níveis de bem-estar, qualidade de vida e satisfação geral dos(as) seus(suas) colaboradores(as), a ULSM não podia deixar de concorrer à Bolsa “Capital Humano em Saúde”. O objetivo da implementação do projeto “Impacto da comunicação como fator crítico de sucesso no desempenho dos profissionais” é aumentar a satisfação e a motivação dos(as) colaboradores (as), quer pela melhoria da comunicação, quer pelo incentivo à participação ativa de todas as pessoas da ULSM, em consonância com a sua Cultura Organizacional, tornando-a mais sustentada e alinhada com os princípios da Qualidade e Governação Clínica, da Segurança, da Humanização, da Igualdade e da Conciliação entre a Vida Profissional, Familiar e Pessoal.

As 2 instituições vencedoras terão agora acesso a um Programa de consultoria especializado, que lhes permitirá acelerar a implementação do seu Projeto de Mudança do Capital Humano, e que comtempla:

  1. Programa de Formação composto por 3 módulos, com a duração de 48 horas (em formato online e presencial) para 15 profissionais da instituição, sobre os seguintes temas:
    • Liderança pessoal e de equipas (Conhecer-se, ser líder de si próprio e dos outros)
    • Liderança num novo paradigma (Construir uma cultura de inovação (perspetiva bottom-up) 
    • Alinhamento organizacional (Conectar os projetos com a visão da organização (perspectiva top-down e bottom-up) 
  2. Apoio técnico de consultoria à implementação do Projeto de Mudança do Capital Humano, durante o ano de 2021.

apresentação pública dos projetos vencedores ocorrerá na 9.ª Conferência de VALOR APAH, a 27 de maio de 2021. Reserve já na sua agenda!

Lifeline
Municipalismo, Saúde

Alcoutim com Zero Casos de Infecção Covid-19

A Câmara Municipal de Alcoutim rececionou a informação constante no boletim epidemiológico emanado pela autoridade de saúde local, relativo à evolução do surto epidémico pelo SARS-CoV-2 (COVID-19), notificando a ausência de casos positivos no concelho, agradecendo o empenho da população, que, ao respeitar as medidas de segurança, permitiu que Alcoutim chegasse nesta terça-feira à marca dos zero casos ativos de Covid-19.

Apesar dos dados do dia de hoje, mantem-se o apelo à população para que se continue a cumprir as medidas de segurança conhecidas, como o uso da máscara, a higienização das mãos com frequência e o respeito pelo distanciamento social.

O presidente da Câmara Municipal, Osvaldo Gonçalves, afirma “tudo faremos para continuar a defender os interesses dos nossos munícipes”, deixando também uma mensagem de agradecimento pelo civismo e empenho da população que, na sua larga maioria, tem sabido acolher as orientações das entidades competentes.

CMA

Saúde, Tesourinhos da Memória

Lembram-se? Há dez anos: Em Vilamoura: Ana Jorge anunciou “para breve a publicação da regulamentação das UCSPs”

`Tesourinhos da Memória´, até por estarmos a viver vários problemas na Saúde, provocados pela Covid, recordam que a Ministra da Saúde, então Ana Jorge, há dez anos, no encerramento do 27º Encontro Nacional de Clínica Geral, onde Recursos humanos e, já então, a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde foram as palavras-chave no final do maior evento português da Medicina Geral e Familiar, aproveitou também a oportunidade para anunciar “para breve a publicação da regulamentação das UCSPs”.

Continuamos a recordar: No seu discurso, a Ministra da Saúde, Ana Jorge, reconheceu a longa história deste encontro e as circunstâncias que proporcionam a reunião de médicos de Medicina Geral e Familiar na partilha de conhecimentos.
Ana Jorge aproveitou também a oportunidade para anunciar para breve a publicação da regulamentação das UCSPs e para se pronunciar sobre a medida de carácter excepcional aprovada esta semana pelo Governo que permitirá ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) contratar, durante os próximos três anos, médicos aposentados ou que pediram reforma antecipada. Esta medida garante uma maior autonomia ao SNS e os direitos dos profissionais estarão assegurados.

E porque Recordar É Viver: Durante quatro dias, o 27º Encontro Nacional de Clínica Geral, subordinado ao tema “Projectar uma década”, reuniu mais de 1500 médicos e profissionais ligados à área da Saúde, em Vilamoura, com o objectivo de preparar os próximos dez anos de trabalho que serão pontuados pela evolução tecnológica, pela rápida partilha de conhecimento e pelas crescentes e diversificadas necessidades médicas da sociedade.
No encerramento do Encontro, João Sequeira Carlos, Presidente da Portuguesa dos Médicos de Clínica Geral (APMCG), entidade organizadora do evento, reafirmou o balanço positivo da iniciativa: “O sucesso desta edição do Encontro Nacional de Clínica Geral derivou de todos os congressistas e participantes que, de forma dinâmica, contribuíram para o desenvolvimento da especialidade na sua dimensão política, organizacional, académica e técnico-científica.” Recordámos! ML

Municipalismo, Saúde

Município de São Brás de Alportel apoia ACES Central com equipamento informático para Serviço de Saúde Pública

O Município de São Brás de Alportel (MSBA) entregou esta quinta-feira, dia 4 de março, equipamentos informáticos e de acesso à internet para o serviço de Saúde Pública Local, um investimento na saúde de toda a comunidade, através da melhoria das condições de trabalho dos profissionais de saúde.

Pode ser uma imagem de 1 pessoa, em pé e interiores

Na continuidade do trabalho desenvolvido em parceria, entre o município e a Administração Regional de Saúde, no qual se integra o Centro de Saúde de São Brás de Alportel, pertencente ao Agrupamento de Centros de Saúde do Algarve (ACES) Central, a Câmara Municipal apoiou uma vez mais o bom funcionamento dos serviços prestados à população, mediante a cedência de equipamentos informáticos com acesso à internet ao Centro de Saúde de São Brás de Alportel.

No âmbito do atual contexto pandémico e dadas as restrições nos contactos presenciais, o acesso aos meios digitais tornou-se essencial para o funcionamento dos serviços. Neste sentido, e de forma a facilitar o fluxo de informações e contactos online necessários à gestão da situação epidemiológica concelhia assim como o tratamento de dados, os equipamentos agora cedidos serão certamente um importante contributo para a agilização dos processos desta missão comum de salvaguarda da população.

MSBA

Saúde

LOULÉ ATIVA UNIDADE DE APOIO À SAÚDE PÚBLICA

Foi ativada, numa ala da Biblioteca Municipal de Loulé, a UASP – Unidade de Apoio à Saúde Pública de Loulé, estrutura que visa fazer o acompanhamento da situação epidemiológica do concelho, constituindo um reforço à Saúde Pública do concelho.

LOULÉ ATIVA UNIDADE DE APOIO À SAÚDE PÚBLICA

Com o acentuar do surgimento de novos casos de infeção no início do ano, esta iniciativa nasceu de uma parceria com o ACES Central da Administração Regional de Saúde, a Unidade de Saúde Pública Local e a Câmara Municipal de Loulé, dada a necessidade de controlar de forma eficiente a pandemia por COVID-19 no concelho nas diversas fases.

Esta unidade foi instalada no edifício da Biblioteca, funciona diariamente, das 9h00 às 20h00, e integra uma equipa coordenada pela Autoridade de Saúde, na pessoa do delegado local de saúde.

Além da equipa da Saúde Pública de Loulé, esta unidade inclui diversos profissionais de saúde do ACES Central, técnicos da Câmara Municipal de Loulé e do Serviço Municipal de Proteção Civil e um militar da Guarda Nacional Republicana que, distribuídos por seis equipas de trabalho, irão dedicar-se a diversas áreas de gestão da pandemia no concelho. A realização de inquéritos epidemiológicos, a avaliação de indivíduos em vigilância ativa, a gestão de surtos, a requisição, planeamento e operacionalização de testes laboratoriais e o apoio administrativo e logísticos são algumas das funções que estes colaboradores desempenham nesta estrutura.

A criação da Unidade de Apoio à Saúde Pública de Loulé junta-se, assim, ao conjunto de iniciativas da Câmara Municipal de Loulé para apoiar e complementar o trabalho do Serviço Nacional de Saúde no contexto pandémico, de forma a dar uma respostas mais célere e eficaz aos utentes. É o caso da criação da Área dedicada a Doentes Respiratórios de Loulé (ADR), estrutura multifuncional instalada pela Autarquia, para consultas, zona de vacinação e de testagem; ou ainda a criação de Zonas de Apoio à População (ZAP).

CML

Saúde

Hospital de campanha do Portimão Arena foi desativado, mas continua pronto a operar

Em 35 dias de funcionamento, foram admitidos 170 pacientes com Covid-19, oriundos de oito unidades hospitalares de diferentes regiões do país. Foi desmobilizada na passada segunda-feira, 15 de fevereiro, a operação que durante 35 dias decorreu no hospital de campanha montado no Portimão Arena e destinada a receber doentes com Covid-19, uma vez que as unidades do CHUA – Centro Universitário Hospitalar do Algarve voltaram a uma taxa de ocupação abaixo dos 80 por cento.

Para o efeito, foram retirados todos os consumíveis com data de validade, bem como removidas roupas e outros artigos para lavagem, a que se segue agora uma intervenção de fundo naquele equipamento, a cargo da brigada de descontaminação em risco biológico dos Bombeiros de Portimão.
Durante o período de ativação, iniciado em 10 de janeiro, foram admitidos no “CHUA
Arena” 170 doentes com Covid-19, oriundos de oito unidades hospitalares de
diferentes regiões do país – Hospital de Elvas, Hospital de Portalegre, Hospital de
Setúbal, Hospital de Vila Franca de Xira, Hospital do Barreiro, Hospital de Beja,
Hospital de Almada, Hospital Amadora-Sintra e Hospitais do Algarve.

Com uma média de idades na ordem dos 75,2 anos, o doente mais novo que passou
pela unidade tinha 35 anos e o mais velho 97 anos. No total, foram concedidas 148
altas, havendo a lamentar 22 falecimentos, a cujas famílias o Município de Portimão
endereça sentidas condolências.
Empenharam-se neste projeto 80 profissionais de saúde e de apoio (29 médicos, 27
enfermeiros, 20 assistentes operacionais, dois motoristas e dois administrativos), aos
quais se juntaram técnicos do Serviço Municipal de Proteção Civil e operacionais dos
Bombeiros de Portimão. Este grupo de trabalho, que revelou elevado espirito de
missão, conseguiu dar corpo a uma obra dirigida às pessoas que mais precisavam,
num momento de extrema complexidade.

“Porque não pensaram em horários ou na gestão do seu esforço”, a presidente da
Câmara Isilda Gomes considera que aqueles profissionais “foram os verdadeiros
heróis deste marco na vida do Município de Portimão, constituindo motivo de orgulho
para os portimonenses, devido a uma ajuda nunca antes vista, não só à região do
Algarve, mas – sobretudo – ao país, porque esta foi mais uma prova da solidariedade
deste concelho e da capacidade de extrapolar quaisquer expetativas.”

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é cmp-isilda.jpg

Hospital de campanha em regime de prontidão
Por decisão camarária, o hospital de campanha do Portimão Arena ficará devidamente
estabelecido até que a situação ofereça as necessárias garantias de sustentabilidade
para a sua desmontagem, possibilitando que a unidade volte a ficar operacional em
menos de 24 horas, caso se justifique.
Esta valência da Proteção Civil Municipal, quando for dada a ordem de “arrumação”
será acondicionada em dois contentores modelares, o que permitirá a sua total
mobilidade (aérea, rodoviária, ferroviária ou marítima) e a plena implementação no
terreno com recurso a tendas insufláveis, que integram o respetivo kit, totalmente
autónomo, podendo ser operado por qualquer equipa habilitada para o efeito.

Valência disponível desde abril passado
Recorde-se que a Câmara adquiriu e instalou em abril de 2020 um hospital de
campanha no Portimão Arena, com capacidade para 100 camas, seguindo as
orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) constituindo desde então uma
valência disponível na unidade de reserva logística da Proteção Civil Municipal para
qualquer situação de acidente grave ou catástrofe.
Esta medida de antecipação, uma das principais ações do plano de resposta municipal
de combate à atual pandemia, viabilizou que, em apenas 24 horas, fosse possível
responder no início deste ano às necessidades do Serviço Nacional de Saúde,
operacionalizando uma estrutura de retaguarda que materializou a fase 4 do plano de
contingência interno do CHUA, entidade a quem competiu operar este equipamento de
exceção.
A versatilidade e capacidade de resposta social do Portimão Arena já haviam sido
comprovadas na sequência do grande incêndio que deflagrou no concelho de
Monchique em agosto de 2018, quando nesse local foram alojadas em contexto de
emergência 246 pessoas, registando-se 411 dormidas e servidas 845 refeições, para
além do apoio psicossocial prestado.

CMP